domingo, 20 de outubro de 2013

Ponto e virgula.

Realmente não sei para onde estou indo, não tenho ideia em que direção tudo isso pode me levar. 
São dias. Dias em que penso que você seria a pessoa perfeita para mim, que o que você é bastaria para me fazer sorrir todos os dias, para me fazer feliz. Mas isso é ilusório. Tenho receios que você não entenderia, medos que a vida me marcou e que nunca sumirão, quando dou um passo sinto a necessidade de voltar dez.
Um final de semana pode mudar tudo, talvez o que precisemos é de presença, de olhos nos olhos, de besteiras a se jogar conversa fora. Ou mesmo de tempo para enxergar o quão ilusório é tudo isso e encarar que a carência mútua gera tudo isso.
É melhor não esperar nada, quem espera muito se decepciona.

terça-feira, 9 de julho de 2013

Olívia.





Olívia era uma garota estranha. Não usava maquiagem, não tinha medo de sorrir.
Havia algo de muito errado com aquela menina... Ela não mentia e toda segunda-feira  amarrava uma fita vermelha na mochila.
Sua estranheza chamava atenção, dava enjoo nas meninas e borboletas nos meninos.
Nunca saía de casa sem um livro e comer uma colher com Nutella.
Orava por todo o mundo e suas galáxias. Não tinha medo de escuro, só de caras de terno.
Nunca havia beijado ninguém, seus dois antigos amores não podiam ser inclusos nessa lista.


segunda-feira, 17 de junho de 2013

Você me desgasta.





Eu sou muito jovem para beber
Muito imatura para pensar...

Você não sabe que você me desgasta.

(Wear Me Out - Skylar Grey )


Não tenho vícios ilícitos... Não bebo, não fumo... Meu maior pecado é você meu amor. É realmente frustrante encarar o fato que meu maior vício são seus lábios, seu toque, seu sorriso. É errado querer-te além do possível? Suspirar teu hálito a cada manha de inverno? Por falar nisso sinto falta do teu calor... Do meu incêndio. 
Quando estou contigo não sou menina...Você deve ser um bruxo... Um feiticeiro... Leva consigo todo meu senso de sanidade, acorda meus desejos mais escondidos... Me sinto uma pecadora ao teu lado... Me sinto em casa.
Preciso de uma dose de você. Embriagar-me uma noite sequer só para poder desmaiar em teus braços... Sim, na manha seguinte me arrependeria... Mas ainda sim faria novamente, e de novo. 
Sou uma criança, tenho medo do perigo... Não sei por onde começa, mas sei onde quero terminar... 
Você tem o dom de me fazer pensar bobagens, de cometer infrações só pelo gosto de ouvir teu sorriso escrachado. 
- Sim... Não... Eternamente.
 

sábado, 30 de março de 2013

Primaveras.




Talvez essa madrugada eu precise de você. Será que depois de tudo você ainda me ouviria? Iria sorrir ao ouvir minha voz bêbada e descontroladamente rouca?
Sabe aquela esquina em que nos despedimos? Ainda passo por lá nas noites frias em que suas mãos não me esquentam mais... Já fazem dez anos? Dez meses? Dez dias?
Uma vida inteira.
Não, você não viria.
Mas eu sim, se você se lembrasse de mim qualquer dia desses e resolvesse engolir esse orgulho... Eu estaria lá a te esperar sabia? Não estou sendo fraca ao deduzir isso... Pelo contrário. Esse castigo perdura, esse silêncio sufoca. Sinto falta dos seus escrachos, de seus vícios, de seus depravamentos...
Idaí que nossos caminhos se desencontraram? Eu lhe amo, e de dentro de mim você nunca sairá, e você chegará de mala e cuia com a cara mais limpa do mundo, e mais uma primavera começará.


domingo, 17 de março de 2013

Enchentes.





❝ cansei de chorar pelos olhos
ou dedos
agora eu choro pelo céu!
então já sabe…
se chover, sou eu.


Não sei o que há comigo ultimamente... Sempre amei tempos de chuva... Hoje em dia eu os odeio. Eles me deprimem, me obscurecem. Talvez seja por que parte de minhas lágrimas estejam ali, nas enchentes, na devastação.

sábado, 16 de março de 2013

Doente.






"Give me love like her,
'Cause lately I've been waking up alone.
Paint spotted tear drops on my shirt,
Told you I'd let them go."

( Ed Sheeran - Give Me Love )


Tenho me sentido tão só...
Lentamente.
Posso até parecer dramática
Mas quem sabe assim alguém escute meus gemidos de dor.

Acho que estou doente
A saudade é uma ferida que arde dia após dia
Que escancara cortes com uma navalha cega.

Tento olhar para o céu e procurar por alguém que me ache
Estou exausta e muito longe de casa
Há milênios corro,
Com o intuíto de ser alcançada.

Quero ser cuidada.

Sabe o Amor?
Ele transborda...
Sabe a Amizade?
Ela não sacia.


-Vanessa Alves-


 

Mil cartas

Tantas portas eu abri Tentando te encontrar E tantas outras bati Para fingir que te esqueci. Tantas orações eu entoei Não ...