domingo, 18 de novembro de 2012

Vento.




-Volte logo.

-O mais rápido possivel meu amor.

-Eu te amo.

-Amo-te além.


E a cena era mais ou menos assim...

Pôr-do-sol, areia e vento
E uma saudade no peito
Daquelas que castigam a alma
E das mais cativas de quem se ama.

Estrada, lembranças e vento
Um sorriso gostosamente lento
E uma anciosa chegada
Silenciosamente cronometrada.



Porque nosso lar, é em qualquer lugar,
 que esteja quem amamos.






Nenhum comentário:

Mil cartas

Tantas portas eu abri Tentando te encontrar E tantas outras bati Para fingir que te esqueci. Tantas orações eu entoei Não ...