domingo, 18 de novembro de 2012

Vento.




-Volte logo.

-O mais rápido possivel meu amor.

-Eu te amo.

-Amo-te além.


E a cena era mais ou menos assim...

Pôr-do-sol, areia e vento
E uma saudade no peito
Daquelas que castigam a alma
E das mais cativas de quem se ama.

Estrada, lembranças e vento
Um sorriso gostosamente lento
E uma anciosa chegada
Silenciosamente cronometrada.



Porque nosso lar, é em qualquer lugar,
 que esteja quem amamos.






domingo, 26 de agosto de 2012

Há tempos, espero.



Há tempos não faço poemas.
Aqueles que lambuzam a boca sabe?
Não tenho tido muita compaixão de meus sentimentos. Eles estão mais intensos, mas sem escape.

Há tempos não me apaixono de verdade.
Aquelas bem arrebatadoras sabe?
Que faz a gente dobrar o joelho em oração, cantar a alma e bombear o coração.
Só afetos sem nomes.

Há tempos que meu ser não tem nome.
As cartas embaixo do travesseiro estão empoeiradas de saudade. Devolvidas ao remetente que ainda não mudou de casa.
E tudo vai virando pó, irritando o nariz e transbordando pelos olhos. Pesados.

E só ouço algo que me sussurra a cada segundo:
'Foud it, found it, found it...'
Mas não posso desistir de minha felicidade,
tenho apenas que mudar a direção de minhas esperanças.

( Vanessa Alves )
 


quinta-feira, 5 de julho de 2012

domingo, 20 de maio de 2012

adeus.



Cada passo era um alfinete emferrujado que me infectava. Afiado.
Despedidas.
Me lembro de cada uma.
Muito mais, a última.
Sempre com a sensação que algo não fora dito. Vendados e amordaçados. Um ano. De saudade.
Só quero desamarrar esse aperto que me consome. Esse nó.

Um 'oi' capaz de revirar tudo. Me esbofetear. Com cara de 'adeus'.

sábado, 14 de abril de 2012

casamento.

Fix A Heart by Demi Lovato on Grooveshark 





Querido, poderia te escrever que sou forte o suficiente. Que só seu sorriso seria o suficiente para mim. Mas acabei descobrindo que não.
Tudo parecia bem até eu ter que ouvir de meus próprios lábios que você irá se casar. Foi como jogar sal em feridas que já pareciam cicatrizadas.
Confesso que meus olhos ficaram inundados e me surpreendi com isso, não suporto me sentir assim.
Mas por favor não se confunda. Não espero nada de ti. Muito menos desculpas.
Tenho plena certeza que isso é o melhor para você.
Mas não me peça para ir assistir, poupe seus beijos e carinhos para longe de mim.
 Até que eu não esteja mais perdida.

domingo, 1 de abril de 2012

Entediados.



E no meio da multidão ele escolheu olhar para ela. E se rendeu ao perceber que ela o olhava também.
Ele esboçou um sorriso sem graça por um milézimo de segundo e voltou a se fazer de sério. Ela se encantou também. Dois sorrisos em bola de neve e uma brincadeira de parecer entediados.


18/03


terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Recomponha-se. #1





Aquelas salas escuras lhe davam calafrios, era como se fosse um túnel para o fim. Com auxilio de candelabros que lumiavam o caminho ela se deparou com um grande espelho, lindamente emoldurado, azulado. Por um momento fechou os olhos em mil vontades. Ao abri-los lentamente se redescobriu bela, cintura marcada, gargantilha desarrumadamente arrumada. Com submissão tocou seus lábios com a ternura de uma brisa. E como era de se entender, rendida prostrou-se em um leve sorriso.
Recomponha-se.
A primeira escadaria se aproximava.
Recomponha-se.
O salão esbravejava curiosidade. Seu coração palpitava.
Inspire.
Uma mecha de cabelo caiu-lhe aos olhos.
Expire.
Três passos.
Recomponha-se.

"Just close your eyes
The sun is going down
You'll be alright
No one can hurt you now
Come morning light
You and I'll be safe and sound"...










domingo, 15 de janeiro de 2012

Suspiros.



Eu desejo em todo suspiro, longo e dolorido, falar contigo. Mesmo sabendo com toda a minha alma, que não devo. Nem ao menos lembrar-te.


quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Antes de ir dormir...


- De que são feitos os dias?
- De pequenos desejos, vagarosas saudades, silenciosas lembranças.

Cecília Meirelles



...  quero recordar o meu amor.
Tentar entender o porque de tanta falta,
E me ver sorrindo em lágrimas novamente.








Mil cartas

Tantas portas eu abri Tentando te encontrar E tantas outras bati Para fingir que te esqueci. Tantas orações eu entoei Não ...