sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Abraços, carinhos e danças.

E é estranho como sinto medo por você. Instintos dos mais variáveis perigos possiveis invadem minha mente o dia todo.
Uma briga, em que você poderia estar no meio. Um acidente de trem em que você poderia estar em um dos vagões.
E meu coração aperta por segundos incessantes, e logo depois me faz lembrar que você ainda está aqui dentro. Mas você está longe. Á mundos inexplorados do meu abrigo seguro.
E eu faço planos impossiveis para te encontrar. Fugas abstratas no meio da noite. Encontros irreais no meio da madrugada.
E me pego sonhando acordada, nós dois dançando em um grande campo vazio, com as mais variadas melodias. Das mais insensatas maneiras.
O mundo poderia me chamar de louca por pensar assim. Penso enlouquecer ás vezes. Mas não gosto da sobriedade todo o tempo. Tenho tanto sentimento aqui. Se você soubesse.
E eu tenho tanto ainda para escrever. Tudo isso me estrangula. Mas é tão impossivel te colocar no papel. Decodificar o indecifrável.  O amor apenas acontece. Simples assim.
❝- Às vezes sinto falta de mim. - Eu também. - Sente falta de si? - Não, de você. E dói. [Silêncio] - Me abraça? - Sempre.
— Caio Fernando Abreu


3 comentários:

Karine disse...

Oi
To passando para pedir uma ajudinha passar aqui: http://theattitudeincluded.blogspot.com/2011/09/votacoes-concurso-blog-vs-blog-2.html é votar em "dreamer", bom pedindo desculpas por qualquer coisa, mas bem, se puder dar uma força ficaria muito grata!
Deus abençoe

Suzi disse...

e é uma fase linda da nossa vida, aproveite

Lariissa Torres. disse...

Oiiiie gostei muito do seu blog , já estou seguindo , beeijao linda flor

Mil cartas

Tantas portas eu abri Tentando te encontrar E tantas outras bati Para fingir que te esqueci. Tantas orações eu entoei Não ...