sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Instantes.

Pequenos mundos tão frágeis como cristal.
Como eu ficava feliz ao ver um realmente subir, doida com o vento, de um lado para o outro, reluzente de arco-íris. Engraçado como aquilo despertava um sorriso em meus pequenos lábios.
Eu sabia. Eu sei. Ela não durava. Meu sonho era apenas que ela subisse ao céu. O mais alto que pudesse. O mais alto que meus olhos alcançassem. Sortudas. Mas acho que não eram apenas elas que flutuavam. Algo aqui dentro... Eu sei.
Saía correndo salvando-as de cair, para que não estourassem. Como eu queria que todas pudessem subir. As gordinhas, as minúsculas, as frágeis, as coloridas, as cinzentas,as mães de primeira viagem.


(Vanessa Alves)




2 comentários:

Suzi disse...

.

Bem-vinda Vanessa!

Gostei do teu cantinho, das tuas palavras.

Senti falta do espaço para comentários no outro blog, me interessou muito. Amo os livros, aliás, sou fanática por eles. rsrs

Deixo sorisos

=)


.

Mimo Chic disse...

Querida Vanessa, lendo hj essa postagem , te vi como uma menininha no dia 12 de outubro de bla bla bla...
Um Doce...
como sempre um prazer estar aqui,
bjs
Lulu & Sol

Mil cartas

Tantas portas eu abri Tentando te encontrar E tantas outras bati Para fingir que te esqueci. Tantas orações eu entoei Não ...