segunda-feira, 31 de maio de 2010

Esquecí dos contos de fadas...

Dos príncipes belos e charmosos que já li, que com seu cavalo branco salvava a linda princesa das mãos dos mal - feitores e selava seus lábios com um beijo eterno, talvez esse esteja preso nas páginas de mais um livro qualquer. Talvez por falta de um GPS ou quem sabe por falta de um mapa das ruas do "Far way", maldita tecnologia que é escassa por lá.
Ou então eu seria a segunda opção, no caso de dar algo errado com a jovem de cabelos longos ...

# Mas quem sabe eu não queira ,lá no fundo, um príncipe de contos de fadas, apenas espero por aquele que mais do que me sentir princesa, me faça feliz...

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Rastros de luz



 Meu reflexo já não me era familiar, pelo menos naquela janela que chamava de minha.
Dormir seria uma grande vitória e me estranharia mais do que minha de certa insônia que tremulava minhas mãos. 
Pela janela já meio embaçada com o ar tenso de meus lábios levemente enfeitados de minha cor predileta.


De lá lindos guarda-chuvas coloridos se sobressaíam do cinza que já tomava conta também aqui dentro.
Ah quem me dera...
Azuis, lilazes, amarelos, vermelhos...
Mas aquele fugia da cumplicidade dos demais que desarmado do tal item se encharcava.
Talvez com seus 19 anos de idade, inquieto, angelical, aparentemente preocupado e atrasado.
Seus fios de cabelo respingavam com voracidade. Aquilo me consumia, me inquietava, não destruía no poder sobre mim. Por ironia ou sorte minha ele ficara ali , mesmo sem cor aparente, embelezando minha vista.
Mas a certo devaneio de espíritos fui notada. Fiquei vermelha como um morango, sem reação aparente. De repente de sua face floresceu um sorriso que me tomou em sentimentos inexistentes. Ele realmente me conhecia. Eu o conhecia. Embora nunca houvéssemos nos encontrado emmatéria.
Agarrei as cortinas com todas as minhas forças e as fechei de supetão. Mas não resisti em abri-las só de relance novamente para poder terminar de observá-lo e quem sabe descobrir por que sua presença me causava tanto mistério e admiração.
Mas só o que novamente foi aqueles lábios sorrindo para mim, e nossos olhos entrelaçados no infinito e tocável paraíso. 



# Rastros de luz me tocavam e enegreceram meu pensamento...






Mil cartas

Tantas portas eu abri Tentando te encontrar E tantas outras bati Para fingir que te esqueci. Tantas orações eu entoei Não ...