sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

terça-feira, 26 de outubro de 2010

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Máscaras e incidências.

Tá certo, esse negócio de "mascarados" já está fora de moda. Pelo menos aqui . Mas tem lá seu atrativo,concorda? O tal mistério por trás daqueles olhos tão negros, o cabelo tão sedoso que brinca com o vento.
Mas em um  baile de máscaras isso seria mais do que necessário. 
Essa ideia é bem a cara de Mila. Não era surpresa. Convidar gente estranha tanto para mim quanto para ela também não me surpreendia. Fazer amizades novas era sua maior felicidade.
Outro ponto alto de estar mascarada é que ninguém vai te conhecer, certo? Se bem que como disse á pouco, grande parte dos vestidos esvoaçantes e dos ternos muito bem alinhados nunca me viram antes. Isso era ótimo. Não que pretendesse... Não... Bem,certo. 
Não me pergunte quem era aquele tal de cabelos louros, com ar de atrevido ( talvez por me confundir com alguma... Digamos... "namorada"), com a camisa entre-aberta (o que é um certo "atentado" para mim e para o mundo feminino em geral) ,que bruscamente, sem prévio aviso, me abraçou por trás com mais facilidade por estar com uma máscara de elástico. Bem, por que não lhe dei um punho na cara? Por que só tinha uma das mãos livres. Tenho quase plena certeza disso... Não tanto agora que ele está á minha frente com um sorriso mais formoso, me pedindo desculpas e me erguendo o braço para uma valsa.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Instantes.

Pequenos mundos tão frágeis como cristal.
Como eu ficava feliz ao ver um realmente subir, doida com o vento, de um lado para o outro, reluzente de arco-íris. Engraçado como aquilo despertava um sorriso em meus pequenos lábios.
Eu sabia. Eu sei. Ela não durava. Meu sonho era apenas que ela subisse ao céu. O mais alto que pudesse. O mais alto que meus olhos alcançassem. Sortudas. Mas acho que não eram apenas elas que flutuavam. Algo aqui dentro... Eu sei.
Saía correndo salvando-as de cair, para que não estourassem. Como eu queria que todas pudessem subir. As gordinhas, as minúsculas, as frágeis, as coloridas, as cinzentas,as mães de primeira viagem.


(Vanessa Alves)




sábado, 11 de setembro de 2010

Fôlego de vida...

Sussurros brandos de folhas da primavera
Fôlego de vida anestesiando suas veias
Sensações de um paraíso mais que possível...

Única possibilidade: ser feliz!


(Vanessa Alves)

sábado, 4 de setembro de 2010

Essa sou eu?


... A terrível e angustiante meta de parecer menos diferente, menos original, o mais encaixável possível. Da sensação de ser mais uma face na multidão.

Essa sou eu. 
Essa sou eu? 

Até que ponto ser "apenas eu" que é o que mais sei fazer,  chega á ser "menos eu"?
Ser normal não é para mim. 
Normal... O que vem a ser isso afinal?
 

Seja lá o que for não quero descobrir.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

O dia em que tudo começou a fazer sentido.

Seria incapaz de correr contra o vento e dizer-lhe que tudo foste uma enorme mentira. O amava. Negava meus lábios. Queria poder gritar como uma louca seu nome...
Me sentia como se não houvesse mais ar para eu respirar. Ele o tinha levado. Já não era recente.
Como me achava estúpida por me sentir naquelas malditas comédias românticas.
" A mocinha no pôr -do- sol aos prantos esperando as prováveis estrelas para quem sabe se sentir mais acalentada. E de repente o mocinho aparece com uma rosa vermelha em punhos pronto para o 'felizes para sempre', ou pelo menos até os créditos finais. Sim, aquelas músicas melosas que surgem do nada e amolecem nosso coração. Músicas idiotas que agora fazem tanto sentido! "
Não conseguia parar de pensar naquele cliché de tantas garotas apaixonadas. "O que ele estará fazendo agora?". Eu que nunca nem sonharia em pensar numa bobagem dessas.
Como aquele sorriso não saía de minha mente. Aquele maldito sorriso perfeito. Injusto como ele abusava da luz do sol. Do vento. Parecia ter poder total de mim da natureza. Deixe-me em paz.

- Deixe de ser boba. Essa sua cara não me assusta. Posso te dizer uma coisa?
Nada respondi.
- Nunca vi uma menina tão zangada comigo parecer tão angelical como está agora.
Ele parou um momento, como se realmente analisasse os próximos passos.
- Deixe-me colocar...
Esticando seus punhos levemente cuidadosos ele apanhou uma flor esbranquiçada do chão e foi se aproximando de meu cabelo. 
Senti o toque tão doce de seus dedos em minha face, deslizando sobre minha bochechas já quase vermelhas. Levemente a flor teve um encaixe perfeito.
Novamente seus dedos percorriam meu rosto como se acariciasse uma pequena rosa apenas para exalar seu perfume.
Guiava-me naqueles olhos castanhos como nunca antes havia notado. Não ouvia nenhuma palavra. Juro que me esforçava.
Um de seus braços levemente rodeou minha cintura me puxando para mais perto. Perdia a cada segundo a mobilidade de meu corpo, sentia isso.
- Pare de ser bobo!
Escapou de repente. Ele se assustou e deu um passo para trás... Estava tudo perdido, pensei. Idiota! Mas não era isso que eu queria? Para minha surpresa a resposta foi...
- Espera...
O que?
Instintivamente pulei em seus braços...
-Me leve daqui.




***
Juro que meu post iria seguir outros caminhos mas tudo deu muitas voltas e parou (?) por aqui. Espero que tenham sentido as vibrações tanto quanto eu aqui do outro lado da tela.
"Por que tudo pode começar a fazer sentido quando menos esperamos!"

Beijos á todos!
Boa semana!

*Vanessa Alves

***



segunda-feira, 23 de agosto de 2010

That's How You Know !

 That's How You Know  



Como ela sabe que você a ama?
Como você mostra seu amor por ela?
Como ela sabe que você realmente, realmente, verdadeiramente a ama?


How does she know that you love her?
How do you show her you love her?
How does she know that you really, really, truly, love her?



Não é o bastante não dar o certo valor a quem você ama
Você precisa lembra-la que a ama ou ela irá se perguntar...

Como eu sei se ele me ama?
Como eu sei se ele é meu?
Ele deixou algum bilhete para dizer que você está na mente dele?
Enviou-te flores amarelas quando o céu está cinza?



It's not enough to take the one you love for granted
You must remind her or she'll be inclined to say...

How do I know, he loves me?
How do I know, he's mine?
Does he leave a little note to tell you, you are on his mind?
Send you yellow flowers when the sky is gray?



Ele encontrará um novo jeito para te mostrar, um pouquinho a cada dia
É assim que você sabe, é assim que você sabe, que ele é o seu amor

Todo mundo quer viver feliz para sempre
Todo mundo quer conhecer um amor de verdade

Como você sabe que ele te ama?
Como você sabe que ele é seu?
Ele te tirou para dançar e te segurou bem próxima?
Dedicou uma música com palavras que significam muito para você?

 
He'll find a new way to show you, a little bit everyday.
That's how you know, that's how you know, he's your love.

Everybody wants to live happily ever after
Everybody wants to know true love is true

How do you know, he loves you?
How do you know, he's yours?
Does he take you out dancing just so he can hold you close?
Dedicate a song with words meant just for you?



Ele encontrará seu próprio caminho para te contar, com pequenas coisas que ele fará
É assim que você sabe, é assim que você sabe, que ele é o seu amor

Ele é o seu amor
Como você sabe?
Como você sabe?

Como ela sabe que você a ama?
Como você mostra seu amor por ela?
Como ela sabe que você realmente, realmente, verdadeiramente a ama?


He'll find his own way to tell you, with the little things he'll do
That's how you know, that's how you know, he's your love.

He's your love
How do you know?
How do you know?

How does she know you that love her?
How do you show her you love her?
How does she know that you really, really, truly, love her?


É assim que você sabe que é verdade
Por que ele vai usar sua cor favorita só para te agradar
Fará um picnic só para vocês ficarem bem próximos

O coração dele será seu para sempre, alguma coisa s irá te mostrar
É assim que você sabe, é assim que você sabe
É assim que você sabe, é assim que você sabe, que ele é o seu amor. 


That's how you know he's true
Because he'll wear your favorite color
Just so he can match your eyes.
Rent a private picnic by the fire glow, oh.

His heart will be yours forever, something everyday will show
That's how you know, that's how you know
That's how you know, that's how you know, he's your love.



" Quando fala o amor, a voz de todos os deuses deixa o céu embriagado de harmonia. "
 
 
 
 
 
 
 

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Purple Color inside me.

*Lilás*

Djavan


Amanhã
Outro dia
Lua sai
Ventania abraça
Uma nuvem que passa no ar
Beija
Brinca
E deixa passar
E no ar
De outro dia
Meu olhar
Surgia nas pontas
De estrelas perdidas no mar
Pra chover de emoção
Trovejar...

















































Fonte:  Much Love


Surgia nas pontas
De estrelas perdidas no mar
Pra chover de emoção
Trovejar...

 (...)

































Fonte: Flickr, We Heart it. 


Raio se libertou
Clareou
Muito mais
Se encantou
Pela cor lilás
Prata na luz do amor
Céu azul

(...)





































 Eu quero ver
O pôr do sol
Lindo como ele só
E gente pra ver
E viajar
No seu mar
De raio.


























 Fonte: DeviantART



- E o mesmo lilás que perfumava os campos apoderou-se de mim por longos dias. Diga-me como podes prender-me sem sequer uma chave? Sim eu sei...




 

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Mãos entrelaçadas.


" No amor não devem existir os " por quês ", nada é totalmente concreto, muito menos eterno. Amar é um mistério que não vale á pena desvendar. "


O que me chama mais atenção em um casal de enamorados não é o beijo ou coisa do tipo. O que realmente atrai meu olhar são suas mãos entrelaçadas contra o vento. O modo como tudo se encaixa,  reluz.

sábado, 17 de julho de 2010

Somos crianças?

Talvez porque com o passar dos anos aquela tal pureza azul bebê toma cores mais fortes congestionando o céu.
Mas bem lá no fundo sei que ela nunca desaparece por completo. Lá reside em um pequeno baú prateado, guardado por um pequeno cadeado de ouro. A chave? Sempre podemos encontrá-la no momento certo, no inesperado instante que mais precisamos dela.

(Vanessa Alves)




segunda-feira, 12 de julho de 2010

Brincar de sonhar...


Esses dias descobrí que não somos nós que escolhemos um livro, ele deve nos escolher primeiro...
Que ler não é apenas inalar ar e soltar conjuntos de letras... Mas sim desentalar sentimentos nas profundezas de nossas almas.
Libertar desejos intocáveis e delirar com os pés na eternidade.

É voltar a ter esperança. Fazer pedido ás estrelas.


































# Que final você quer para seu dia hoje?



quinta-feira, 1 de julho de 2010

That would be love?


Engraçado como me deparei em um dia inesperadamente com seu nome aqui em minhas veias
Engraçado dilema do qual temia por pensar doer, mas nem senti nada
Engraçado como seu sorriso impregnou em meus lábios.

Engraçado como me perdi em seus olhos e me achei em sua boca
Engraçado como o vento enaltece seu poder
Engraçado como tudo isso me faz delirar...
Enlouquecer.



# Não sente o perfume das rosas?


- Sua face ainda me causa cargas elétricas.



domingo, 27 de junho de 2010

Don't you know?

Agarre suas alegrias,
Rasgue suas tristezas.

Pise no orgulho,
Levante a bandeira da humildade.

Faça alguém feliz...

A beleza vem de dentro
Depende dos olhos de quem a vê.


# O espelho reflete o que você bem entender...

sábado, 19 de junho de 2010

Pétalas ao vento ...



É isso mesmo que me leva á beira da loucura,
O modo como seu corpo me chama,
O poder dos seus olhos de raio x ,
O sorriso que quebranta minhas muralhas,
Por mais que tente fugir, você sempre será a minha cura. 

(Vanessa Alves)




# Love's not a mystery, it's everything...
( Lily Allen / Drivin' Me Wild )




segunda-feira, 7 de junho de 2010

Welcome to my Tea Party!


- 1 pitada de imaginação cor de rosa
- 2 colheres de sobremesa de bombons 
 ( aqueles que os devorou á meia noite enquanto todos dormiam)
- 5 pitadas leves de sedução lilaz
- 13 gotas de malícia aquecidas em forno brando
-3 beijos lançados pelo espelho
-1 sonho caliente que lhe fez suspirar
- 4 borboletas fosforescentes no estômago
- 1 gota dos lábios do seu primeiro beijo
- 2 pétalas da sua última estação
- 1 lágrima diluída em 10 litros de sorrisos sem motivo




_________________________________________________
Seu nome aquí


sábado, 5 de junho de 2010

# Wake up! More dreans ...

Você me diz que tudo aquilo foi um grande erro. Que o passado não volta mais a ser o que era, mas você não parece tão assustador quando me ergue e me faz girar sob o sol.
Você diz que me esqueceu e que não me ama mais. Rasgou todas minhas cartas, lançou ao chão e vidros foram o que sobraram. Me afirma com todas as letras que não me deseja mais e que nunca sofreu por mim, mas nos seus sonhos eu reino soberana.



Joga na minha cara que devo te deixar e ser forte, mas quem esmurra as paredes não tem créditos suficientes. Por que é tão difícil aceitar?

(...)
Então acorde! Não passa de mais um sonho seu ...

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Há um beijo de distância


A ideia parecia ótima, mas me dava calafrios estar naquela casa com incontáveis quartos, lindos quadros que pelo pôr-do-sol não pareciam tão bonitos como uma hora atrás. Mas estar ali com ele era o que me confortava e me protegia de tal nostalgia adolescente. 
Quando me chamou á observarmos pela janela.


Mas aqueles olhos verdes me fazia desviar com grande sucesso de minhas desilusões pelo qual me trouxeram á procurá-lo.
Meu melhor amigo era somente ele,  meu melhor sorriso era sempre em sua presença. 
Parece que ele lia meu pensamento e se atirou naquelas águas que invadiam de vapor todo o jardim e chamavam estrelas, que por sua vez assistiam a Lua descer com seu poder.
Por mais que insistisse meus pés não se mexiam e minhas mãos perderam os sentidos. Aquele sorriso me chamava, seu jeito me hipnotizava.
Bobo como só ele conseguia me domar.
Fingia que se afogava, logo depois flutuava erguendo as mãos á me chamar. Descia novamente, repetia seu pretexto. Despertou-me um sorriso meio brando ,não podia negar, apenas cedia.
Enquanto descia os degraus tudo voltou a minha mente, os medos voltaram á reinar, e lágrimas começaram á salgar minha boca. Mas prosseguia...
Quando menos esperava lá  estava eu de cara com tais olhos. Ofegantes.

- Acho mesmo que nunca encontrei " o cara "...

E ele apenas aparou meus lábios e disse:
- Ou talvez nunca tenha se distanciado dele ...

( ... )



quarta-feira, 2 de junho de 2010

Adeus meu quase amante...




" As pontas de seus dedos através da minha pele
As palmeiras balançando ao vento,
Imagens
Você cantou canções de ninar espanholas,
A mais doce tristeza em seus olhos
Truque inteligente

Bem, eu nunca quis te ver infeliz
Eu pensei que você queria o mesmo para mim

Adeus meu quase amante
Adeus meu sonho sem esperança
Estou tentando não pensar em você
Você pode apenas me deixar?
Tanto tempo meu romance sem sorte
estou virada de costas para você
Eu deveria saber que você me traria dor de coração?
Quase amantes sempre trazem

Nós andamos ao longo dessa rua movimentada,
Você pegou minha mão e dançou comigo,
imagens
E quando você foi embora, beijou meus lábios
Você me disse que nunca me deixaria esquecer essas Imagens

Bem, eu nunca quis te ver infeliz
Eu pensei que você queria o mesmo para mim

Adeus meu quase amante
adeus meu sonho sem esperança
Estou tentando não pensar em você
Você pode apenas me deixar?
Tanto tempo meu romance sem sorte
minhas costas estão viradas para você
Eu deveria saber que você me traria dor de coração?
Quase amantes sempre trazem

Eu não consigo ir para o oceano
Não consigo dirigir nessas ruas a noite
Não consigo acordar de manhã
sem você na minha mente
Então você se foi, e eu estou assombrada
E eu aposto que você esta bem
É tão fácil assim entrar e sair da minha vida?

Adeus meu quase amante
adeus meu sonho sem esperança
Estou tentando não pensar em você
Você pode apenas me deixar?
Tanto tempo meu romance sem sorte
minhas costas estão viradas para você
Eu deveria saber que você me traria dor de coração?
Quase amantes sempre trazem "

A Fine Frenzy - Almost Lover 

 

 

# Talvez tudo fosse um sonho que por mais que quisesse não despertara á tempo de cessar tais lágrimas que de mim se apossáram por longos dias. Ou talvez não quisesse acordar daquilo que me fazia tão bem. Mas no fundo sabia... A culpa não foi sua. Talvez não minha...


terça-feira, 1 de junho de 2010

Suave dança do amanhecer

Olhei para porta entre - aberta por causa do vento que não era já mais tão frio como na noite passada, ao qual não sentia meus pés.
O sol se levantava depois de alguns dias de férias merecidas e se despedia de sua companheira.
Não tinha força de me levantar, andava com os olhos sobre as prateleiras cheias de cacarecos que amava guardar.

Tantas lembranças continham ali e se os jogasse fora certamente as esqueceria.

A penteadeira bagunçada como de costume com coisas que eu só sabia e lugares que eu só mexia.
Dei imensas voltas encarando o teto várias vezes, quem sabe tentando encontrar forças para finalmente despertar.
Despertador? Não não... Acordar não seria o problema principal das manhãs, levantar seria mais demorado. Havia perdido o mapa de minha cabeceira, então demorei a percorrê-la. Uma linda carta com cheiro de morangos ali pousava perfumando meus sonhos e me fazendo amar cada dia mais o remetente.
Um gesto de cada vez, tudo tem que ser lentamente para que não corra o risco de errar os passos. Não me apresse pois é o melhor do meu dia ...



segunda-feira, 31 de maio de 2010

Esquecí dos contos de fadas...

Dos príncipes belos e charmosos que já li, que com seu cavalo branco salvava a linda princesa das mãos dos mal - feitores e selava seus lábios com um beijo eterno, talvez esse esteja preso nas páginas de mais um livro qualquer. Talvez por falta de um GPS ou quem sabe por falta de um mapa das ruas do "Far way", maldita tecnologia que é escassa por lá.
Ou então eu seria a segunda opção, no caso de dar algo errado com a jovem de cabelos longos ...

# Mas quem sabe eu não queira ,lá no fundo, um príncipe de contos de fadas, apenas espero por aquele que mais do que me sentir princesa, me faça feliz...

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Rastros de luz



 Meu reflexo já não me era familiar, pelo menos naquela janela que chamava de minha.
Dormir seria uma grande vitória e me estranharia mais do que minha de certa insônia que tremulava minhas mãos. 
Pela janela já meio embaçada com o ar tenso de meus lábios levemente enfeitados de minha cor predileta.


De lá lindos guarda-chuvas coloridos se sobressaíam do cinza que já tomava conta também aqui dentro.
Ah quem me dera...
Azuis, lilazes, amarelos, vermelhos...
Mas aquele fugia da cumplicidade dos demais que desarmado do tal item se encharcava.
Talvez com seus 19 anos de idade, inquieto, angelical, aparentemente preocupado e atrasado.
Seus fios de cabelo respingavam com voracidade. Aquilo me consumia, me inquietava, não destruía no poder sobre mim. Por ironia ou sorte minha ele ficara ali , mesmo sem cor aparente, embelezando minha vista.
Mas a certo devaneio de espíritos fui notada. Fiquei vermelha como um morango, sem reação aparente. De repente de sua face floresceu um sorriso que me tomou em sentimentos inexistentes. Ele realmente me conhecia. Eu o conhecia. Embora nunca houvéssemos nos encontrado emmatéria.
Agarrei as cortinas com todas as minhas forças e as fechei de supetão. Mas não resisti em abri-las só de relance novamente para poder terminar de observá-lo e quem sabe descobrir por que sua presença me causava tanto mistério e admiração.
Mas só o que novamente foi aqueles lábios sorrindo para mim, e nossos olhos entrelaçados no infinito e tocável paraíso. 



# Rastros de luz me tocavam e enegreceram meu pensamento...






Mil cartas

Tantas portas eu abri Tentando te encontrar E tantas outras bati Para fingir que te esqueci. Tantas orações eu entoei Não ...